sábado, 22 de janeiro de 2011

Eu Te Dei Uma Gaveta

Eu te dei uma gaveta no meu armário! Acho que você não entendeu o significado disso. Significa compartir contigo meu espaço, minha intimidade e meu coração. Nas arrumações que fiz, tratei de abrir uma só pra você.
Tava empoeirada, mas também tratei de limpar e tirar o pó acumulado nesses anos todos. 
E, dei uma gaveta para você...
Dei porque depois de tanto “vai e volta” acreditei novamente em tuas palavras. 
E abri uma gaveta somente pra você.
Há muito, ninguém ocupava uma gaveta minha.
É como abrir o coração, deixando invadir meus pertences mais queridos e meus segredos mais escondidos. É como revelar minha intimidade, compartilhando calcinhas e sutiãs. É como ceder meu melhor travesseiro, repartir o cobertor e entregar meu melhor lado da cama.
Há um perigo iminente quando você permite uma outra escova de dente ao lado da sua, compartilha o mesmo sabonete ou deixa cozinhar no seu fogão. Cuide-se disso, é entrega! E como tal é perigosa se não houver valor de ambos os lados.
Não sou mulher de ceder gavetas a qualquer um, mas se o fiz... foi por acreditar nas palavras que ouvi e nos olhos que encarei.
Custa-me, também, esvaziá-las porque ficará um vazio igual ao do meu coração. E não gosto de vazios e nem de vácuos no meu peito. Prefiro enchê-los de vida, pois gavetas vazias remetem ao descaso e ao abandono.
Talvez você quisesse bem mais do que uma gaveta, o armário inteiro.. quem sabe. Mas o espaço se conquista não se impõe. Há quem não valorize uma pequena gaveta, o que dirá de um armário inteiro. Eu te daria, mas com o tempo, com a parceria e com a cumplicidade. Tem que haver para que possamos ceder espaços e gavetas. Não houve, pelo menos da tua parte.
Posso garantir que te daria o armário inteiro, mas precisava saber se de uma simples gaveta você almejava um espaço maior. Tive a certeza que não, quando percebi que você não conhece a verdadeira dona do armário e, também, não teve a mínima vontade de conhecer a mulher que habita esta casa e valoriza a quem abre suas gavetas.

6 Comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Um texto muito verdadeiro...na gaveta do nosso coração...há lugar apenas para o amor...não para o egoismo...adorei o texto fala de tantas de nós.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Je Vois la Vie en Vert disse...

Foi bom só ter oferecido uma só gaveta. Vai ser mais fácil de enchê-la do que se fosse uma armário inteiro !
Beijinhos
Verdinha

Calu disse...

Recado explicado.Recado dado.Ainda bem que sobram muitos desvãos intactos.Rearrume a tal gaveta desocupada,mesmo que provisóriamente.Guarde nela os bons amigos, as boas recordações e aguarde nos espacinhos vazios um preenchimento que valha a pena.
Ressurja inteira, pois a vida lhe sorri!
Abraços carinhosos,
Calu

Lidia Ferreira disse...

Minha querida , que lindo texto e verdadeiro , mas como voce mesmo disse tenho certeza que essa gaveta não ficara vazia

Richard Mathenhauer disse...

Ah, quanto tempo não venho xeretar suas gavetas! rs...

Adorei seu poema. "Eu te dei uma gaveta", qto significado nisso, hein?

Abraços,

soniaconsult disse...

Oi...obrigado pela gaveta! Xeretei todo o armário e quer saber? Chorei com o post do Tobias...
Eu tenho 2 cachorinhos e a Lethy é exatamente como o Tobias. Nunca desgruda de mim.
Se saio fica no portão com uma carinha que dá vontade de levar junto!
aonde estou lá esta ela deitadinha juntinho. Se vou tomar banho ela fica atras da porta esperando...
A minha nene é um doce!
E também amei o selo: mãe de cachorro também é mãe.
Não tenho filhos, e quando falo com eles sempre digo : ...a mamãe..
Uma boas semana
Posso voltar né?