quinta-feira, 28 de julho de 2011

Criação de Personagens

Google
Procure sentir amor, quando criar um personagem. As pessoas acreditam neles, os amam e os odeiam. Portanto quando for criar um, pense naquilo que vão sentir quanto aos seus personagens. Parece tarefa fácil, pra quem cria, mas pra quem “enxerga” é diferente. 
Toca na alma e nos sentimentos.
Você inventa alguém, o outro crê e sente. Você sustenta a “mentira”, quem assiste acredita.
O mundo virtual é extremamente propício a isso. Você é quem deseja ser, em detrimento do que possa causar àqueles que te lêem. 
As pessoas acreditam, assim como eu creio.
Você pode estar roubando a vida de alguém, se não tiver cuidado a quem esta inventando. Pode, também, estar paralelamente roubando a vida daquele que acredita em seu personagem. Então, tome muito cuidado quando criar alguém na sua mente.
Há pessoas que vivem isso em sua essência, a tal ponto de realmente estabelecerem uma história de vida que não conseguem mais sair. E a mentira se torna verdade, para elas. Mas para aqueles que lêem, a intuição grita nos ouvidos de que a novela esta acabando e que, fatalmente, o personagem vai morrer para que outra novela tome o seu lugar.
A realidade sempre retoma seu lugar, os personagens se vão. Se você cria alguém, saiba sustentar sua verdade vida afora, senão a mentira cai aos teus pés. Geralmente no último capitulo...  quando você mima o personagem.
Eu volto a falar disso.. (capaz de render um livro).
Ninguém é totalmente blindado! O Google sempre te acha! 


Confesso: fico extremamente triste com a mentira, principalmente quando a pessoa jura verdades que não lhe pertencem. Não vou deixar de acreditar nas pessoas, mas elas agora vão acarinhar um coração ferido. 

“Você pode enganar pessoas todo o tempo. Você pode também enganar todas as pessoas algum tempo. Mas você não pode enganar todas as pessoas o tempo todo”. 
Abraham Lincoln


“Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante,mas aquele que a conhece e diz que é mentira,este é um criminoso.”
 Bertold Brecht


5 Comentários:

Fabiane disse...

Impressionante a clareza e a verdade do que vc escreveu... Me deixou sem palavras, pela incerteza das minhas criações e pela falta de garantia nessas amizades muitas vezes tão significativas na vida da gente.

Silvia C. Barbosa disse...

Oi Lídia

Concordo plenamente com cada vírgula.
Por isso vivo dizendo: Pessoas não me inventem...

Beijos

Sonhadora disse...

Minha querida

Saudades daqui...e o texto concordo com ele em cada letra...a sinceridade devia ser uma das regras que nos habitam, mas infelizmente não.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

helia disse...

Mutas vezes quando se mente muito , a mentira acaba por tornar-se verdade ! É lamentável quando isso acontece ! Gostei muito dos pensamentos de Abraham Lincoln e de Bertold Brecht

Je Vois la Vie en Vert disse...

Olá Lídia,

É verdade, há tanto tempo ! Eu não passava por aqui desde do eclipse !
A mentira é feia para quem a faz e para quem a suporta. A internet é muito propícia a isso. As pessoas se escondem atrás dum ecrã e podem inventar uma vida que não tem, uma personagem que não é.
Não coloco foto minhas, ou então de lado ou de costas, não para me esconder mas para preservar a minha identidade. Mas podem descobrir quem eu sou naquilo que escrevo. Não há mentira. É engraçado como as pessoas que conheci pessoalmente me reconheceram sem terem visto uma foto minha porque descobriram a Verdinha que escreve o que sente no seu blog.
Volte sempre !
Beijinhos
Verdinha